Terça-feira, 08 de Dezembro De 2009

...

 

É incrível como as vezes nos deixamos levar pela maré. Vemos que estamos a ser arrastados para um ciclo vicioso, destrutivo. “Mas a preguiça teima a ser maior”e não se faz nada para contrariar.
Passei uma fase assim recentemente. Sabia que me estava a destruir psicologicamente, mas não fazia nada em sentido contrário. Nada fazia sentido. Só queria desaparecer ou ir para bem longe. Sentia que estava amarrada. Um sentimento de revolta apoderou-se de mim.
Isto prolongou-se por algum tempo, até me fazerem falar.
Naquele dia lágrimas e as palavras misturaram-se. Junto com elas, a revolta, a raiva e tudo mais desapareceram.
A calma regressou, o sorriso também.

 

 

 

música: Anjo em descensão - Virgem Suta
publicado por Alexandra às 10:52
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 03 de Setembro De 2009

Revolta

Disseram-me que ainda sou uma revoltada e a razão para o ser é ainda não ter encontrado a paz e a calma.

Não liguei, mas agora cada vez mais penso nisso e chego à conclusão que é verdade.
Ainda não encontrei o sítio ou a situação onde me sinto em paz, em pleno, em sintonia com o mundo.
No torvelinho da cidade não tenho tempo para pensar. Na calma da aldeia sinto-me presa.
A cada hora que passa sinto que mais um pouco de mim morre. Sonho ser livre e não ter amarras, sonho partir em busca dessa plenitude, mas a cada dia aparece uma razão para não partir.
Agonio nesta incerteza, nesta revolta surda contra o mundo.
 
Mas o mundo não tem culpa do meu sofrer…

 

música: Creep - Radiohead
tags: ,
publicado por Alexandra às 16:29
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 03 de Junho De 2009

Palavras

 

Não consigo escrever algo aceitável.
As palavras estão cá, navegam na minha mente mas não são capazes de se ordenar de uma forma coerente.
Quero deitar cá para fora o que me oprime o peito, que me corta a respiração e a inspiração.
Não sei se é saudade, medo, revolta. Não sei , não sei.
Esta ignorância é pantanosa e afunda-me numa onda de interrogações. O que será?Perdi  a capacidade de sentir o que escrevo? Perdi a capacidade de sentir?
Para o bem e para o mal sei que não perdi a capacidade de sentir. A escrita há-de regressar.
“Em palavras expressar o coração, para poder salvar a mente.”

 

música: Se eu mandasse nas palavras - Mariza
publicado por Alexandra às 09:55
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28

posts recentes

últ. comentários

  • ADORO-TE!! De toda a gente não podia ter arranjado...
  • PS- aproveita ao máximo esta semana de, como eu co...
  • (PARA PUBLICAR SE ASSIM DECIDIRES) Carta a uma af...
  • Ter noção dos erros já é um grande passo, admiti-l...
  • Todos os comentários são bem-vindos ;) ás vezes é ...
  • Olá, espero que o meu coment seja bem-vindo.. Bem....
  • Quando parece que não temos razões para existir, p...
  • quando eu arranjar a coragem necessária...mas não ...
  • trenga :D Eu, tu e ela.. 3 trengas..formando aquel...
  • temos poetisa...maninha poetisa :Dmt bem.. :)tá mt...

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro